quarta-feira, 29 de março de 2017

Crianças de escola pública criam mural com resíduos recicláveis no Buenos Aires

Desde os tempos antigos os homens “falaram através das paredes”, expressando desejos, perspectivas e usos culturais; especialmente na América Latina, região identificada com as lutas e mudanças sociais.

Como Rubem Alves uma vez afirmou: “Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas”. Justamente, o que o projeto “Escolas Verdes” do Governo da Cidade de Buenos Aires pretende fazer é disponibilizar aos alunos de escolas públicas ferramentas para permitir outras formas de falar e de ser ouvido.

Seguindo o caminho do Diego Rivera, três escolas foram coloridas com sorrisos de papelão, personagens de tampinhas de garrafa, dentes feitos de plástico e cabeças humanas de tampa de lixeira.


O texto e a foto foi retirado do Site: misturaurbana.com, acesse e conheça a matéria na íntegra.